Explore our favorite Quadric pages and layouts, and find the right fit for you.

Sobre Parintins

Sobre Parintins

Parintins, cidade fundada em 1796, por iniciativa do militar português José Pedro Cordovil, que veio com seus escravos e agregados dedicar-se a exploração da pesca e a agricultura nas terras doadas por Dona Maria I, rainha de Portugal.

Assim como as demais histórias dos municípios da Amazônia, as terras eram habitadas pelos indígenas Tupinambás, então, José Pedro Cordovil batizou a sesmaria de Tupinambarana (“tupi não verdadeiro”), onde se dedicou à essas atividades, tendo fundado também uma fazenda de cacau, que posteriormente doou à Dona Maria I.

A sesmaria Tupinambarana foi elevada à missão religiosa, em 1803, pelo capitão-mor do Pará, o Conde dos Arcos, que concedeu a sua direção ao frei José das Chagas, recebendo a denominação de Vila Nova da Rainha.

Em 25 de julho de 1833, a missão se transforma em freguesia, com o nome de Freguesia de Nossa Senhora do Carmo de Tupinambarana. Foi somente em 24 de outubro de 1848, pela Lei Provincial do Pará nº 146, a freguesia foi elevada à categoria de vila, com a denominação de Vila Bela da Imperatriz, sendo constituído o município com território desmembrado do município de Maués.

Na data do dia 14 de março de 1853, a cidade de Parintins foi instalada e em 24 de agosto de 1858 foi criada pela lei provincial a comarca, compreendendo os termos judiciários de Vila Bela da Imperatriz e Vila Nova da Conceição. Em 30 de outubro de 1880, pela lei provincial nº 499, a sede do município recebeu foros de cidade e passou a denominar-se Parintins.

Dados técnicos

Parintins é a segunda maior cidade do Amazonas, com uma população de 114.273 habitantes, conforme estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2019. A cidade apresenta um clima tropical com a temperatura média de 30ºC durante a estação das chuvas, que vai de dezembro a maio e no verão ocorre de junho a novembro, com temperatura média próxima aos 38ºC.

A economia de Parintins está voltada ao turismo, comércio, agropecuária, pesca, extrativismo e indústria. O Festival Folclórico de Parintins é a festa mais popular do município e a maior vitrine da cultura amazonense, reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Onde ficar

A cada ano que passa, Parintins fortalece sua infraestrutura turística, ancorada no binômio conforto e hospitalidade. Atualmente são muitas as opções de hotéis, pousadas, quartos e casas disponíveis para aluguel na temporada bovina.

Entre todas essas opções a Amazon Best oferece o serviço de hospedagem nas pousadas, Pérola, Renascer, Pousada Santos, Hotel Avenida e Ilhabela, que podem ser adquiridas através do site, via call center ou nos pontos de venda de Manaus e Parintins.

O serviço de aluguel de pousadas pela Amazon Best são excelentes escolhas para quem deseja estar perto dos principais pontos turísticos de Parintins. Todas as acomodações são completas e equipadas com os principais serviços que uma pousada dever ter (wi-fi, televisão a cabo, ar condicionado, cafés da manhã etc.), uma atenção voltada para melhor atender os hóspedes na busca de seu bem-estar. Tendo no atendimento o seu diferencial, procura fazer com que seus clientes se sintam em casa.

Como chegar

Localizada na região do Baixo-Amazonas, quase na fronteira com o estado do Pará, a ilha de Parintins só é acessível aos visitantes por meio de barcos ou aviões. Tanto os barcos quanto os expressos saem do porto da Manaus Moderna, por trás do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, no Centro de Manaus. As passagens podem ser adquiridas em guichês ou diretamente com os proprietários das embarcações. As opções para chegar na cidade são:

Avião – Diariamente há voos diretos Manaus-Parintins, que podem durar de 45 minutos a 1 hora, dependendo da aeronave. No período do festival, por conta da demanda, aumentam consideravelmente o número de voos diários. Durante o período do Festival de Parintins, a Amazon Best oferece serviços exclusivos de passagens aéreas em aeronave de grande porte.

Barco – Navegando a favor da correnteza do rio Amazonas, a viagem de Manaus a Parintins demora de 14 a 18 horas, dependendo do tamanho da embarcação. O retorno é um pouco mais demorado, entre 24 e 30 horas. Os barcos têm capacidade de levar até passageiros e oferece serviços de camarotes, locais para amarração de redes, refeições a bordo, área de lazer e serviços de bar. Durante o período do festival, os barcos ficam ancorados na orla de Parintins e funcionam como barcos-hotéis.

Lancha Expresso – Outra opção muita usada pelos passageiros são as viagens através das lanchas rápidas ou expresso, com capacidade de até 90 pessoas.  Esse tipo de embarcação é semelhante a um ônibus fluvial e faz o mesmo percurso até Parintins em aproximadamente 8h.

O barco é um dos mais antigos meios de transportes fluviais utilizados durante o período do Festival de Parintins